Quem tá cansado dê licença do caminho

Quem tá cansado dê licença do caminho

Quem acredita dê as mãos e vamos embora

pois quem tropeça no primeiro desatino

E pouca força na construção dessa história.

Não adianta inventar outros caminhos

Porque jamais vão conseguir nos convencer

Capitalismo nunca foi de quem trabalha

Nossos direitos só a luta faz valer

Esse evento traz presente um passado

De uma semente que deu vida ao movimento

No broto novo de Macalli e Brilhante

A Encruzilhada Natalino pôs fermento

E os companheiros que tombaram no caminho

Serão lembrados sempre pela estrada afora

Nossa Vingança é ocupar os latifundios

já preparando o dia da grande vitória.

Reforma agrária é uma luta de todos

Aqui de novo viemos reafirmar

Numa aliança entre o campo e a cidade

Pois a verdade amanha triunfará.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.


*