Milho aos pombos

Enquanto esses comandantes loucos ficam por aí

queimando pestanas organizando suas batalhas

Os guerrilheiros nas alcovas preparando na surdina suas mortalhas.

A cada conflito mais escombros Isso tudo acontecendo e eu aqui na praça

dando milho aos pombos Entra ano, sai ano, cada vez fica mais difícil

o pão, o arroz, o feijão, o aluguel

Uma nova corrida do ouro o homem comprando da sociedade o seu papel

Quando mais alto o cargo maior o rombo

Eu dando milho aos pombos no frio desse chão

Eu sei tanto quanto eles se bater asas mais alto

voam como gavião Tiro ao homem tiro ao pombo

Quanto mais alto voam maior o tombo

Eu já nem sei o que mata mais

Se o trânsito, a fome ou a guerra

Se chega alguém querendo consertar

vem logo a ordem de cima

Pega esse idiota e enterra

Todo mundo querendo descobrir seu ovo de Colombo

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.


*