CIRANDA DA TERRA – EDUCAÇÃO

As Cirandas Terra constituem em espaços de possibilidades para as crianças participarem da coletividade, desde a infância. Desse modo, elas se configuram em espaços de construção do coletivo infantil, no qual as crianças aprendem a dividir partindo dos objetos desde o mais simples como: o brinquedo, o lápis, o lanche, até compartilhar a vida em comunidade e, neste sentido, soma-se aos sonhos das crianças quilombolas, indígenas, ribeirinha e às sem tetos, na luta contra as desigualdades sociais, multiplicando assim as vitórias coletivas e, enchendo o campo de alegria, sonhos, utopia; com possibilidade de construir uma educação emancipadora, vinculada a um projeto da classe trabalhadora, para todas as crianças do campo e da cidade.

No Brasil as cirandas infantis tem sido resultado de processo pedagógico de acumulo dos movimentos sócias em especial o MST que preocupados com as condições de vida no campo das crianças e adolescente, decorrente de uma realidade muito complexa. A desigualdade social em nosso país é muito acentuada e isso afeta profundamente a infância. São poucas as famílias camponesas que têm condições de garantir esse tempo de vida das crianças para brincar, saltar, correr, estudar, etc. Desta forma, os Movimentos sociais também vêm se preocupando com esse tempo de vida das crianças.

As Cirandas Terra são um desses espaços organizados pelo Movimento dos Trabalhadores e trabalhadores do campo- MTC, nas comunidade camponesa. Elas se constituem, ainda, um espaço de educação não formal;mantidas por com esforços da própria comunidade e da solidariedade dos apoiadores da luta camponesa.