Além do Tempo

Ademar Bogo

Um pouco menos…

Um pouco mais…

Vivem aqueles que não lutam.

Mas os que lutam,

Não são medidos pelo tempo;

Nem mais, nem menos:

São eternos.

Perdem as gerações que no agora choram;

Ganham as gerações que os tornam como exemplo.

Exemplos são inventos;

São construções de crenças;

São invenções intensas

De brigas e utopias.

São demonstrações de rebeldia

Que ninguém impede o surgimento.

São contradições e movimentos

Que levam cada qual a ser sujeito

No destino coletivo,

Onde cada um faz parte

Como uma obra de arte

Que fica para ser admirada e continuada.

Quem luta sempre fica

Quando se modifica.

O corpo físico torna-se uma lembrança;

O nome, uma mensagem de esperança;

E a convivência, uma bela saudade.

Como a semente caída

Continuam tendo vida

Os que fazem a liberdade…

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.


*